Será isto um “Dejavu” coletivo?

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

O povo de Israel queria um rei. Esse desejo de ter um líder começou lá com Gideão (cf. Jz 8:22). Ele, no entanto, reconheceu Aquele que dominava tudo na terra e no céu: “Nem eu nem meu filho reinaremos sobre vós, mas o Senhor reinará sobre vós.”(Jz 8:23). É notório a vontade que Israel tinha, contudo, surge a pergunta: por que o povo escolhido por Deus queria um rei mesmo?

As outras nações tinham reis e eles eram vistos por outros povos como heróis. Ter um rei era o mesmo que ”ostentar”; ter um rei dava a aparência de que a tal população era civilizada. Se pararmos para pensar, porém, nas vantagens de ter um rei sobre uma nação, chegaremos à conclusão de que não há vantagens! Principalmente quando olhamos para a política atual.

O povo havia recebido o livro de Levíticos, ainda no deserto, das mãos de Moisés. Lá, é-nos dito sobre as ofertas que todos os homens de Israel deveriam doar. Era solicitado o mínimo de 10% + ofertas. Com a vinda de um rei, entretanto, o povo teria que pagar impostos. As nações vizinhas pagavam tributos caríssimos para sustentar os luxos de seus reis (cf. Daniel 5:1-5, 1Reis 12:25-33; 16:29-34). É perceptível que o povo de Israel só queria copiar os que os pagãos estavam fazendo.

Com esse cenário, Israel foi cada vez mais fazendo associações com os ímpios; cada vez mais se afundando no marrom da lama do pecado. Eles se esqueceram das leis que foram dada por intermédio de Moisés. Um muro chamado ”mundanismo” foi criado por Israel, impedindo que o Todo-Poderoso tivesse acesso a Sua noiva “adornada de ouro e prata” (Ez 16:13).

“A tua fama percorreu as nações, por causa da tua beleza, pois era perfeita, graças ao esplendor que te dei, diz o Senhor. Mas confiaste na tua beleza e te corrompeste por causa da tua fama; tu te ofereceste a todo o que passava, a fim de que fosses deles.” (Ez 16:14)

Prostituição! Foi isso o que Israel fez ao se misturar com as outras nações; ao cobiçar os costumes de outros povos; ao fazer para si ídolos e de se esquecerem do Templo e seu significado. Esqueceram-se da Palavra de Deus.

No capítulo 22 de 2 Reis, todavia, mostra Josias retomando a aliança com Deus, depois de ter achado e estudado o livro da lei. Josias, ao se deparar com as verdades ali, não exitou em ouvir as palavras contidas nele e decidiu fazer uma reforma. Eliminou toda e qualquer idolatria presente ali. Percebam que a reforma foi iniciada por causa do estudo da Palavra de Deus!

Mesmo a maioria do povo não entendendo a reforma promulgada por Josias, Israel continuou apático e abúlico. O pecado era tão comum nesse tempo que voltar aos princípios era quase impossível.

Existe a história real de uma tia que desde a infância gostava de fazer as refeições com pimenta. Ao completar 24 anos de idade, foi detectada uma gastrite agudíssima. O médico a proibiu de comer qualquer comida que contivesse pimenta. Ela chorava muito no início do tratamento, porque, segundo ela, “a comida não tinha gosto, se não tivesse a pimenta”. Isso se chama hábito. Assim como essa tia estava habituada com a pimenta, Israel estava habituado com o paganismo. E será que nós, membros da Igreja Adventista do Sétimo Dia, já não estamos habituados com alguma coisa que não condiz com o que Deus quer??

Através do estudo da Bíblia e do Dom Profético, Deus nos tem chamado para a reforma de nossas vidas, mas estamos tão habituados com as coisas do mundo que, às vezes, não queremos abrir mão de nossos gostos ou interesses. Colocamos a nossa opinião como sendo verdade, um mero “achismo” sem base nenhuma ou, até mesmo, opinião de homens, de líderes da igreja e etc, no lugar de ouvirmos a voz de Deus. Porém Cristo veio para que tudo isso fosse exterminado, a fim de que a Palavra fosse examinada.

“Examinais as Escrituras, porque jugais ter nelas a vida eterna, e são elas que testificam de Mim” (Jo 5:39).

Parece “dejavu”, mas não é. A história se repete. Assim como o povo se corrompeu lá no antigo Israel, hoje estamos nos corrompendo também. Oremos para que Deus tenha misericórdia de nós, porque assim como Cristo foi perfeito, precisamos buscar a perfeição Nele.

Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês. Mateus 5:48

Amém!

Por: Giovanna Bonilha e Sthefeson Rony