Nunca fale a mentira, pois ela não é a verdade

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Essa frase foi dita por um aluno do 8º ano da escola em que trabalho. Eu achei, particulamente, engraçada. Por isso, decidi colocá-la como o título do comentário da Lição dessa semana.

Por mais que haja uma redundância, falar uma mentira nunca agradou e jamais agradará a Deus, pois Ele é a verdade. E afinal, não podemos esconder coisa alguma dEle:

 “SENHOR, tu me sondaste, e me conheces. Tu sabes o meu assentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento. Cercas o meu andar, e o meu deitar; e conheces todos os meus caminhos. Não havendo ainda palavra alguma na minha língua, eis que logo, ó Senhor, tudo conheces. Tu me cercaste por detrás e por diante, e puseste sobre mim a tua mão. Tal ciência é para mim maravilhosíssima; tão alta que não a posso atingir. Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face? Se subir ao céu, lá tu estás; se fizer no túmulo a minha cama, eis que tu estás também. Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar, até ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá.”
Salmos 139:1-10

Que maravilhoso saber que Deus sabe de tudo, que está em todos os lugares, que é poderoso e que, principalmente, nos sutenta com Suas poderosas mãos em meio às dificuldades de nossas vidas!

“Vinde a mim [disse Jesus], todos vós que estais cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o Meu jugo, e aprendei de Mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.” Mateus 11:28 e 29

Foi prometido a Jeremias que haveria destruição em Jerusalém, mas que isso era necessário porque o povo precisava se arrepender de seus pecados, pois disse Deus: “Eu fiz a Terra, o homem, e os animais que estão sobre a face da Terra, com o meu grande poder, e com o meu braço estendido, E A DOU A QUEM É RETO AOS MEUS OLHOS. E agora eu entreguei todas estas terras na mão de Nabucodonosor, rei de Babilônia, meu servo; e ainda até os animais do campo lhe dei, para que o sirvam.” (Jeremias 27:5 e 6)

Deus mostra nesses versos a Sua autoridade soberana sobre o Cosmos. Israel destemidamente havia se aprofundado no pecado e se afastado de Deus completamente. Os apelos divino-partenais foram ouvidos, mas não postos em prática. A falta fé do povo nas palavras de Jeremias desagradou a Deus; “ora, sem fé é impossível agradar-Lhe. […]” (Hebreus 11:6)

Além dos problemas de idolatria (mundanismo infiltrado), apostasia (mundanismo escancarado) e de falta de fé (achismos humano), houve falsos profetas (mentirosos que falam um pouco sobre coisas verdadeiras). O clímax da lição foi este: como identificar um falso profeta.

Atualmente, tem suscitado alguns irmãos da IASD que pregam sobre coisas novas. Percebam que eu disse “coisas novas” e não “novas coisas”. Por incrivel que pareça, há diferença nessas duas sentenças aparentemente semelhantes. “Coisas novas” significa algo que já existia, mas que foi entendido sob um aspecto novo ou ângulo diferenciado, mas não alterada na sua base. Já “novas coisas” significa algo que não existia e de repente passou a existir: “Eis que faço NOVAS todas as COISAS.” (Apocalipse 21:5). Mas existe uma classe de irmãos que pregam novas coisas dentro da IASD também.

A Bíblia mostra uma penca de carácterísticas sobre o verdadeiro profeta. Uma delas é: o profeta não fala o que ele quer, porém o que Deus deseja. (cf. Números 22 e 23). Se o tal irmão está falando uma “coisa nova” ou uma “nova coisa”, verifique a Palavra de Deus e faça a prova dos nove. Se NÃO estiver de acordo com os ensinos bíblicos, então, ele profere uma NOVA COISA. Se estiver de acordo com a Bíblia e o Dom Profético, sob um ângulo diferenciado, ele profere COISA NOVA; afinal, o conhecimento sobre Deus é infinito e sempre tem ALGO NOVO para aprender.

Em termos práticos: imagine 2 pessoas cristãs, por exemplo. Uma fala para você que o Espírito Santo não existe. A outra fala que Ele existe. Em quem você acreditaria? Lógico que acreditaríamos na segunda pessoa e a opinião da primeira pessoa seria descartada, porque a Bíblia deixa isso bem claro para nós. Agora, imagine outra situação, por exemplo: duas pessoas adventistas. Uma fala que onivorismo deve ser aceito na IASD e o outra fala que o vegetarianismo é a vontade de Deus para o Seu povo. Em quem você acreditaria? Essa resposta também é fácil! Mas por que, quando alguém prega sobre vegetarianismo na igreja, a membresia recebe a menssagem de modo vexatório, amuado e tem alguns que até rebatem?

Oxalá que os problemas da IASD fossem só o vegetarianismo: tem o cinema, tem a música, tem a vestimenta, tem a orientação sexual, tem unitrinitarismo, etc.. E o nosso maior problema é que queremos confiar em tudo o que nos agrada. Se tem alguém que fala coisas boas de seu gosto musical, por exemplo, aí você curte a pessoa e compartilha o comentário dela. Mas ouvir uma reprevação… Reprovação… Não! Não gostamos de ouvir reprovações.

Há profetas em nosso meio. Falsos e verdadeiros. Os falsos sempre falam coisas agradáveis. Os verdadeiros sempre falavam coisas indesejáveis. Em quem você, caro leitor, vai acreditar? Estudemos as história dos profetas! Suas palavras eram de reprovação e de esperança, e não palavras do tipo: “isso não tem nada a ver, meo. Desencana, porque vivemos em tempos atuais. Aquilo que Ellen escreveu é pro tempo dela. E isso que está escrito na Bíblia é pro tempo do povo de Israel.”

“Mas tão certamente como foram as palavras de Jeová vindicadas no PASSADO por meio de Seu profeta, assim serão Suas mensagens estabelecidas HOJE” (Profetas e Reis, p. 442)

Ouçamos a orientação do Espírito Santo. Que Deus nos abençoe. Amém!

Sthefeson Rony