Tradições

Conhecida no meio gospel, uma cantora audaciosa decidiu gravar uma música chamada Tradições. É necessário, porém, saber qual a representação que essa palavra carrega. Para alguns, por exemplo, ela traz um sentimento negativo no meio religioso. Já para outros, pode representar um padrão que deve ser seguido à risca. Percebe-se, portanto, que há uma disputa ideológica. Quem tem razão: os cristãos liberais – os que não são fariseus – ou os cristãos conservadores – os que são fariseus? Qual o perigo das duas ideologias ou não há dano nesse confronto? É importante afirmar que onde há opressão, há resistência. Quem oprime quem? Quem resiste a quem?

Continuar lendo

Os recomeços de Deus. Feliz Ano Novo!

Os recomeços de Deus: uma explicação sobre a existência do Cooltura

É incontável o número de sermões que já ouvi sobre “Recomeçar” ou “Recomeços”. Por exemplo, final do ano: fazer listas, votos, etc.. Existe a Santa Ceia ou o batismo que fazem parte do recomeço de um indivíduo, por exemplo. Tem também aqueles discursos apelativos, do tipo: “Se você aceita a Jesus, venha aqui à frente e tenha uma vida nova. Eu quero fazer uma oração por você. Faça uma decisão de estar ao lado de Deus. E você que já é membro, venha também, para que você comece do zero a sua vida com Jesus”. Aí o camarada vai ao encontro do pregador, confiando que dali em diante, sua vida vai ser transformada e ricamente abençoada. Continuar lendo

Estudando mais Jeremias

Há pontos muito interessantes na Lição da Escala Sabatina dessa semana. É óbvio que o conhecimento da Bíblia é infinito, no entanto desejo pontuar algumas questões que nos permita olhar sob uma nova perspectiva para tudo isso que estamos estudando.

O primeiro ponto, que gostaria de iniciar nesta análise, seria o fato de Deus saber de tudo. Em Jeremias 1:5, é-nos dito que antes que o profeta fosse criado, Deus já o conhecia. Talvez, daí vem a crença sobre a predestinação ou preexistencialismo. A predestinação é uma teoria dentro da teologia, elaborada pelo ilustre reformador João Calvino, que visa a criação de Deus como destino (uma programação) e que todos nós, antes mesmo de termos nascido, já fomos escolhidos ou para a salvação, ou para a perdição. Já o preexistencialismo prega a respeito de termos uma vida antes de nascermos no planeta Terra.

Com a história de Jeremias, pode-se perceber que a predestinação é antibíblica, porque, se assim fora, seria inútil Deus ter feito o chamado a Jeremias para convidar o “povo rebelde” a se voltar para Ele. Afinal, se a predestinação ilustra quem está salvo ou perdido antes da existência, é melhor não perdermos tempo pregando para um povo que não quer saber de Deus. O maior argumento contra esta teoria está registrado em 1 Co 9:27: “Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado.” Paulo teme em perder a salvação. E João escreve: “Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.” (Ap 3:11). Continuar lendo

Graça: O que é isso? Uma divina comédia ou um método de salvação?

Olá, meus amigos! “Que a graça de Jesus esteja com vocês.” Quantos já não ouviram uma frase ou algo similar a isso? Ou melhor, quantas vezes ela foi escrita na Bíblia e repetida por nossos pastores, amigos, familiares, etc.? Uma frase comum, simples aos nossos olhos, mas que por detrás dela tem um PODER tremendo, o qual é esquecido e completamente negligenciado.

O presente artigo, tratar-se-á sobre uma conceituação da Graça, analisando sob um novo ASPECTO, o qual é pouco explorado, sem excluir quaisquer outras visões sobre esse assunto. Será que é possível conceituar Graça? Muitos poderiam dizer: “A Graça é um presente dado de Graça por Deus”. Mas que presente é esse? É o Amor? É Jesus? É a Lei? São as obras? É a misericórdia de Deus? O que é?

Vamos à Bíblia descobrir isso, porque a escritora norte-americana Ellen White afirma que “as palavras de Deus são a fonte da vida. Ao buscardes esses vivos mananciais haveis de, mediante o Espírito Santo, ser postos em comunhão com Cristo. Verdades familiares apresentar-se-ão ao vosso espírito sob novo ASPECTO como o clarão de um relâmpago, novas significações cintilarão de textos familiares da Escritura; vereis a relação de outras verdades com a obra da redenção, e sabereis que Cristo vos está guiando; que tendes ao lado um Mestre divino.” MDC, p. 20 [meu grifo].

Com esse pensamento, começemos o nosso artigo com este texto-chave:
Continuar lendo

O adventismo, o uso de joias e maquiagem – Parte III

Olá, tudo joia? Espero que sim e que não (#polissemia #trocadilho #piadaFail)

De início, pedimos desculpas pela demora deste exemplar. Estivemos estudando profundamente para levar o melhor conteúdo.

giphy.com
giphy.com

E lá vamos nós, de novo, nessa aventura bíblica, desvendando as suas narrações, com o contexto histórico, para chegarmos a uma conclusão contundente; fazer isso, obviamente, sem “forçar” qualquer texto bíblico para favorecer lados; deixar com que a Bíblia fale por si mesma, de acordo com o seu contexto, aplicando-a ao nosso contexto. Esse é o nosso objetivo. Espero, em Deus, que estejamos indo no caminho certo.

Sem mais delongas, boa leitura.

Continuar lendo

Quando o Espírito de Deus se move em mim, eu danço como o rei Davi?

O título da postagem de hoje é bem engraçado, mas o papo é sério.

O vídeo abaixo falará quase por si só sobre a mudança no estilo de música e adoração que tem havido na Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD).

Preocupados com esse assunto selecionamos alguns trechos do Espírito de Profecia para mostrar o quão errados temos andado sobre isto e o quanto temos trazido ao desagrado de Deus sobre sua igreja ao permitirmos e condescendermos com tais atitudes.
Continuar lendo

O adventismo, o uso de joias e maquiagem – Parte II

Olá, tudo joínha? Espero em Deus que sim! No último post sobre esse assunto, fizeram-se 3 questionamentos, logo após a exposição breve da vida de José. Se você ainda não leu a parte I, não seja por isso, você poderá fazê-lo aqui.

Antes, porém, de responder àquelas perguntas, saltaremos para a história do Êxodo. Far-se-á isso apenas por uma questão de dinâmica e porque achamos melhor fazer assim. Você, magnífico leitor (#BajularÉoQueHá), entenderá o porquê desse salto cronológico.
Continuar lendo

O adventismo, o uso de joias e maquiagem – Parte I

“Olá, tudo joínha?” ou “Se você curtiu o vídeo, dá um joínha aqui embaixo…” Frases comuns em nosso linguajar. Usada no sentido figurativo, dá a conotação de algo bom ou positivo. O tema a seguir, no entanto, não é nada “joínha”, apesar de o assunto tratar sobre o uso de joias e maquiagem. O objetivo não é julgar ou criticar pessoas, mas analisar uns pontos que a Bíblia expõe sobre isso. Enfatizando que, no fim das contas, tudo o que queremos é que acabe de modo “joínha”, pacificamente. 😉

Continuar lendo