O que é que a Veja, Leonardo Gonçalves e o rock têm

Olá leitores!

Hoje teremos um post bem diferente, mas trará um assunto tão velho quanto o mundo. Sei da responsabilidade que tenho ao abordar o tema desta maneira, porém maior responsabilidade ainda tenho de advertir meus irmãos e, quem sabe, levar à uma importante reflexão sobre o papel que a música adventista vem exercendo sobre os não-adventistas, como a mesma é vista pela mídia e de que forma deveria ser encarada por todos aqueles que desejam ter um compromisso real e verdadeiro com a Palavra.

No dia 13 de Novembro de 2015, a revista Veja lançou um artigo intitulado “Aleluia, rock ‘n’ roll” (leia aqui). Ali, a autora descreve o avanço da música gospel, com ênfase em 3 artistas – sendo um deles um famoso cantor adventista – e nos convida a conhecer o “indie gospel brasileiro”.

Pegando como base o citado artigo, compararei trechos e falas da matéria com textos da Bíblia, Espírito de Profecia e do Manual da Igreja. Talvez eu nem sequer chegasse a comentar sobre tal matéria, mas o fato de a Igreja Adventista ser citada, e de certa forma estar sendo representada, chamou minha atenção bem como a de muitos amigos. Também sei que pelo fato da matéria ter sido veiculada pela internet muitos terão acesso ao seu conteúdo.

Sei que muitas das partes escritas no texto não se aplicam aos citados cantores adventistas, ainda assim vou destacá-las para nosso ensino e aprendizado. Meu objetivo está muito além de levantar mais polêmica sobre o assunto, antes sou movida pelo zelo em obedecer ao que Deus nos ordenou por meio de Seus profetas e, por isso, julgo ser necessária a abordagem como seguirá.
Continuar lendo

Quando o Espírito de Deus se move em mim, eu danço como o rei Davi?

O título da postagem de hoje é bem engraçado, mas o papo é sério.

O vídeo abaixo falará quase por si só sobre a mudança no estilo de música e adoração que tem havido na Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD).

Preocupados com esse assunto selecionamos alguns trechos do Espírito de Profecia para mostrar o quão errados temos andado sobre isto e o quanto temos trazido ao desagrado de Deus sobre sua igreja ao permitirmos e condescendermos com tais atitudes.
Continuar lendo