A voz do povo é a voz de Deus?

Falaremos de política partidária. Desta vez, porém, iremos nos concentrar em um ponto que talvez tenha sido despercebido por muitos cristãos: a falta de elegância e cristianismo prático que muitos têm demonstrado em suas redes sociais.

Ultimamente na minha timeline do Facebook, houve uma invasão de memes nada respeitosos e palavras como “presidanta”, covarde, ladrão e até mesmo outras de baixo calão. Pessoas insatisfeitas com a atual situação política do país não só escondem suas opiniões a respeito de algumas personalidades políticas, mas também escolhem fazer isso da pior maneira possível: publicações de vídeos, textos e fotos que em nada contribuem para a melhoria da nação. Em vez disso, esses cidadãos promovem a revolta, a chacota, o desrespeito, a humilhação e a zombaria, exaltando os nervos de muitas pessoas. Suas palavras, muitas vezes, são um “cheiro de morte para a morte”, ao invés de exalarem o bom perfume de Cristo. Continuar lendo

Cristão e Política, tudo certinho?

Eu havia pensado comigo mesmo que não me manifestaria quanto ao assunto porque é extremamente complicado. Talvez tão complexo quanto outros textos polêmicos que eu tenha feito, ou até mais. É com pesar, todavia, que alguns episódios me chamaram a atenção ao ponto de eu querer comentar alguns princípios e advertências para o evento que teremos domingo agora.

Como começo a maioria de meus textos, já quero avisar que minha intenção não é IMPOR nada, quem sou eu para servir de consciência política para tantas pessoas de calibre intelectual invejável? No entanto, alguns anos convivendo em simulações das Nações Unidas e no meio acadêmico de direito (ainda que eu curse medicina), trouxeram-me questionamentos que gostaria de dividir com vocês.